Aprendi a compartilhar o conhecimento, e que ninguém sabe mais que ninguém — Regina Tchelly

O projeto Favela Orgânica foi pensado pela bolsista Regina Tchelly, do Chapeu Mangueira/Babilônia. Regina teve a ideia a partir de sua experiência com hortas no seu estado natal, Paraíba. Ao vir para o Rio de Janeiro, ela buscou meios para trabalhar como cozinheira em restaurantes.

Divulgar e atingir um público amplo sobre as vantagens da alimentação saudável, envolvê-los durante as oficinas do projeto e na compra de seus alimentos congelados é o maior objetivo do Favela Orgânica. 

Mães residentes da comunidade fazem as oficinas realizadas, normalmente, na casa da Regina.

Os parceiros do projeto são Escolinha Tia Percília, Babylônia, a Associação de Moradores da Babilônia e o projeto Verdejar.

Segundo a universitária que acompanhou o projeto na desencubadora, Juliana Alves de Souza, o projeto junta saúde com alimentação. “As oficinas que envolvem este tema levam o participante a repensar toda sua rotina de hábitos alimentares”, afirma Juliana.

Um grande desafio do projeto é manter o público participativo e envolvido nas oficinas, pois as mães têm muitas outras atribuições. Para Regina, o próximo desafio é a futura sustentabilidade do projeto.



Fonte: agenciarj.org
_

Comentários

comentários