O desperdício está no cotidiano da maioria das pessoas. Tudo que é jogado fora ajuda no crescimento do lixo e da poluição no meio ambiente. Pensando nisso, algumas pessoas estão sempre dedicadas ao controle deste desperdício. Há um tempo eu falei do projeto Coletivo Fitando Arte, que vem fazendo seu trabalho de artesanato com materiais recicláveis, e hoje vou falar de algo que vai mexer com sua barriga.

A grande maioria dos alimentos vegetais tem sua parte mais nutritiva desprezada. Pensando nisso, Regina Tchelly começou no domingo dia 18/12, oficinas que ensinam utilizar integralmente os alimentos, diminuindo o desperdício e auxiliando economicamente as mães das comunidades Chapéu Mangueira e Babilônia. Suas receitas utilizam até cem por cento dos alimentos e também revertem os alimentos não utilizados integralmente em adubo e compostagem para auxilio na auto-sustentabilidade de famílias de baixa renda.


Regina, que é criadora do projeto, vinda do nordeste, cresceu vendo sua família com poucos recursos econômicos e por isso utilizava seus alimentos de todas as formas e nada era desperdiçado. No Rio de Janeiro, formou-se em cozinheira e aprendeu a utilizar os alimentos como fonte de renda, até conhecer a Agencia de Redes para a Juventude, que a estimulou a criar uma ideia na qual pudesse colocar seu sonho e profissão. E assim nasceu o “Favela Orgânica”, um projeto que pretende estimular o cultivo de hortas e a conscientização para uma alimentação saudável e sem desperdícios.



Comentários

comentários